DOMINGO DE OUTONO

Olá olá dreamers, cá estou eu novamente e de baterias carregadas.

Espero que o vosso fim de semana tenha corrido da melhor forma possível. Neste primeiro domingo de Outono, decidi aproveitar o bom tempo e regressar ao “meu” Norte. Nada que não seja habitual. Como mulher do Norte que sou, sempre que posso, lá vou eu às minhas origens.

E o que fiz eu? Fui passear para as praias de Gaia e às tantas, como já estava na hora do almoço, aproveitei e almocei por lá mesmo.

img_6252

IMG_6277.PNG

Posso-vos dizer que estava um dia mesmo agradável, pouco vento, cerca de 21Cº e praticamente sem nuvens.

img_6256

Como sou uma amante de praia, este tipo de passeios, deixam-me bastante revitalizada. A paisagem e a tranquilidade que o mar me transmite, tem um efeito muito positivo em mim.

bdox0237

jxip6425

Mais para o fim do dia, eu e o marido, passamos pela baixa do Porto. Ele queria fazer uma compras (coisa menos comum cá em casa lol, sou mais eu a consumista) e lá fomos nós. Para meu espanto, a rua de Santa Catarina estava muito tranquila, algo que também me agradou.

E quando demos conta, já estava na hora de regressarmos a casa e à ronha no nosso sofá.

Desejo-vos uma ótima semana e fiquem atentas às novidades desta semana.

Beijocas

Choker: H&M | Saia: Zara | Sapatilhas e Top: Pull&Bear | Óculos: Ray-Ban |

JÁ PASSOU UM ANO

Quando penso nisto até parece mentira, cliché eu sei, mas é a verdade, o tempo tem passado tão rápido nestes últimos anos.

Hoje decidi falar-vos da minha ida, há precisamente 1 ano atrás, à Republica Dominicana, mais concretamente a Bávaro. Mas, antes de falar de tudo o que englobou esta viagem, tenho de vos contar um pouco mais de mim.

Como alguns de vocês leram no meu primeiro post, eu passei parte da minha infância em Roma, o que envolvia muitas viagens de avião, ora com familiares, ora com hospedeiras. Até ver tudo tranquilo, as nuvens eram algodão e as viagens de regresso a Portugal eram mel. O certo é que não me custava nadinha, e verdade seja dita, nada como sermos crianças e sermos despreocupadas e desligadas de certos medos.

Pois é, mas isso era antes, agora “pelo-me” de medo de andar de avião, é um massacre. Mas, se se lembram bem, eu amo viajar, mas como tudo na vida, existem os prós e os contras. Queres viajar? Faz-te à vida menina Joana e deixa o medo em casa.

E pronto, no dia anterior já não durmo tão bem e na hora de embarque já estou com as mãos a pingar, mas vou! Lá estou eu, sentadinha no meu lugar a apertar a mão com toda a força ao meu marido, coitado, quase a dormir, ou melhor a entrar no décimo sono, e lá vou eu relembrá-lo que também treino força quando vou ao ginásio. E agora perguntam-se vocês, mas não és psicóloga? Certinho, e tenho os meus truques, mas, já dizia o outro, “casa de ferreiro, espeto de pau”. Aquilo lá descola e tal e às tantas já estou eu a pedir batatas fritas e afins, só me acalmo a depenicar porcarias.

E como fui eu, Joana Medricas da Silva parar a Punta Cana, com 8 horas de viagem pela frente? Gente nem eu sei. Fui de direta para conseguir ir a dormir e claro, levava comigo um comprimido mágico. Na hora da verdade zero, não usei o comprimido, a inteligência despachou-o para o porão. Bem, quando entro naquele mega avião e começa a ficar cheio, lá vem aquele filme de sempre que só me faz dizer “mas porque é que eu me meto nisto”, “estava tão bem em casa”, “mas porquê?

Passado 2 horas já não havia Joana Medricas da Silva, dormi 4 horinhas que me souberam pela vida. Entre filmes e desconstrução de medos, lá cheguei eu ao Caribe.

Sente-se logo uma humidade terrível, passado umas horas só pensava, “mas eu trouxe quantas pernas comigo?” quem tem problemas de circulação como eu, percebe bem o que quero dizer.

 Falemos de coisas melhores, ficámos num dos melhores hotéis da zona e fomos num regime tudo incluído que é o que compensa nestes países. Foram 7 dias muito bem passados, pelo meio fizemos amigos, ou melhor eu fiz, porque o meu marido já os conhecia, e estivemos praticamente o resto das férias juntos.

Relativamente a excursões, a que na minha opinião não podem deixar de fazer, é a da visita à Isla Saona. Bem, aquilo sim é um paraíso, tinha ficado lá as férias todas. Mas é algo que é impossível, pois estamos a falar de uma reserva natural, que naturalmente não tem hotéis. Quanto à comida do hotel, a opinião geral, de quem estava comigo e de quem passa por lá, é que é boa, que gostam. Não falta variedade, tem pratos de diversos países. Consoante o pacote de férias que escolherem, poderão ter direito a mais ou a menos refeições nos restaurantes típicos. Na minha opinião, nada de especial, faltava-me a minha rica gastronomia portuguesa.

Conclusão, hotel e condições espetaculares, comida média, água “quentérrima” e companhia perfeita.

Deixo-vos apenas um alerta, tenham muito cuidado com a água canalizada. Não é potável, aqui a menina, logo no primeiro dia lavou os dentes tranquilamente com a água da torneia. Resultado: passei a semana maldisposta, daí eu não ter apreciado tanto a comida deles, até mesmo as frutas. Se escolherem a mesma cadeia de hotéis em que me hospedei, só posso falar de onde estive, lavem com a água que vos é deixada diariamente na casa de banho, para além da água que deixam na suite. Se estão a ponderar ir para esses lados, façam-no, vão amar. Qualquer dúvida ou curiosidade disponham.

No final deixo-vos alguns links.

Beijocas.

FullSizeRender (8).jpg

img_2432

IMG_3407.PNG

IMG_2950.JPG

IMG_2747.JPG

IMG_2508.JPG

IMG_2729.JPG

IMG_2811.JPG

IMG_0538.PNG

img_2977

IMG_5816.PNG

IMG_3423.JPG

IMG_3245.JPG

fullsizerender-7

IMG_2870.JPG

IMG_3463.JPG

http://www.orbest.com/pt/a-nossa-frota/

http://www.bahia-principe.com/pt/resorts-na-republica-dominicana/resort-bavaro/

SABOTAGEM

Hoje decidi abordar um tema um tanto ao quanto peculiar, um tema que está bastante presente nas nossas vidas. Uns têm muitas, outros têm poucas, mas o que é certo, é que todos nós, já fomos marcados positivamente e negativamente com “amizades” e é mesmo a nossa capacidade de resiliência que nos ajuda a superar e enfrentar as situações menos positivas. Nada de novidade até aqui.

Mas o “post” de hoje não é para falarmos das “nossas” amizades, mas de algo mais emocionalmente importante. Será que somos realmente nossos amigos?
Já todos nós por diversas vezes ouvimos a palavra “felicidade”. Dizem-nos que a felicidade não existe, que o que existem são apenas momentos felizes. Mas será de facto possível que algo tão grandioso como a felicidade consista apenas em simples “momentos”, ou coisas tão transitórias? Teremos nós o hábito de reparar nas coisas boas que nos rodeiam? Nas coisas boas que diariamente se proporcionam?

Todos os dias, a cada instante, acontecem-nos coisas boas e as pessoas de uma forma geral tendem quase sempre a valorizar apenas o que lhes acontece de mau. “A vida é um brotar ininterrupto como as águas de um rio, no qual navega”.

Contudo, muitas vezes, tendemos a remar contra a corrente, contra a própria corrente, e não a corrente das adversidades que encontramos diariamente nas nossas vidas. 
Devemos ter em conta que, uma coisa é estarmos alegres ou contentes e, isso sim, é uma emoção passageira. Estar realmente feliz é eterno e depende de algumas coisas fundamentais. Coisas essas, que por mais que as tendamos desconstruir, dependem inteiramente de nós mesmos.
É certo que no mundo que habitamos, por diversas vezes ocorrem tantos dissabores como em qualquer conflito social. E que tal começarmos a atirar fora aquilo que já não nos faz bem, que já não nos interessa ou acrescenta valor? A forma como encaramos os acontecimentos na nossa vida, contribui em larga escala para as decisões que tomamos e para as estratégias que utilizamos ao lidar com as situações do quotidiano.

Devemos apelar à positividade, de forma a que, surjam sentimentos de coragem, orgulho e superação, o bem-estar é altamente transmissível e contagioso. Lembrem-se, cada dia que passa jamais regressa. Portanto, tem hoje a oportunidade de serem felizes e de estar bem convosco. Sejam vosso motor de ignição. Hoje, mais do que nunca, a arte de nos sentirmos bem está nas nossas mãos. 

Beijocas 

img_3200_moment7

FÉRIAS

E por falar em férias, quem não gosta de umas boas férias? Quem diz boas, diz ótimas, diz maravilhosas, diz o que bem entender, quer é ir e ponto! Cada um certamente tira as suas férias quando pode e consoante aquilo que pode arcar. Eu cá não sou nadinha esquisita, só preciso de praia e praia e não sei se já disse PRAIA.

Este ano, decidimos ficar mesmo pelo nosso País (Portugal tem de facto praias espetaculares). A melhor parte das férias, no meu ponto de vista, é mesmo o facto de nos desligarmos das rotinas laborais (nem todos conseguem essa proeza), de estarmos um pouco mais com as pessoas que fazem parte da nossa vida e principalmente aproveitar melhor o tempo com elas e connosco. Sim, porque é realmente importante sabermos estar “a sós” e nem todas as pessoas gostam de estar de férias rodeadas de pessoas, existem mesmo aquelas, que preferem dedicar-se a elas mesmo, o que é legitimo.

No meu caso, nem tanto ao mar, nem tanto à terra (como se costuma dizer) mas, tenho sempre a tendência, e cada vez mais, para “poucos e bons” e  efetivamente foi algo que se concretizou e lindamente. Mas falando das minhas férias, este ano passamos então por alguns sítios do nosso belo Portugal. De Setúbal ao Algarve (que não posso deixar de referir, que estava com as melhores temperaturas marítimas de sempre, um caldinho) finalizando pelo centro (mais em concreto onde moro atualmente, Aveiro) e norte do País, de onde sou natural. Para quem tal como eu ama praia, ficam aqui as praias por onde passei.

Beijocas

 

Praia do Tamariz

img_1169

img_1150

Praia do Portinho da Arrábida

img_0463

img_1849

img_2026

Praia do Ribeiro do Cavalo

img_5569

fullsizerender-3

fullsizerender-5

Praia da Cova Redonda

img_3342

img_4504

img_3938

Praia da Senhora da Rocha

img_4110

img_0462

Praia do Carvalhal

img_4454

Praia (não sei confesso) entre Porto Covo e São Torpes

img_4476

Praia da Costa Nova

img_4759

Praia da Aguda 

fullsizerender-4
lggy3260

Tenho Vestido: Calzedonia, Cantê, Missguided, Asos, Zara e Women’secret.