DIA VERDINHO

Olá dreamers,

Espero que esteja tudo bem com vocês. Por aqui, está tudo ótimo.

Sei que não tenho escrito tanto quanto gostaria, mas de facto, o meu tempo tem sido bem apertado. O trabalho (na loja e na psicologia) a vida de casa, o regresso ao ginásio e todas as outras coisas que fazem parte da minha vida consomem a grande parte das minhas horas e consequentemente o blog e o canal têm estado mais parados.

O post de hoje é dedicado à desintoxicação do nosso organismo. Quem me acompanha pelo Instagram sabe com certeza que cerca de duas semanas voltei a fazer o meu “dia detox”. Confesso-vos que já tinha mesmo saudades de um dia bem verdinho. Optei como o habitual pelo plano de sempre que é o “DO! 3º Detox”.

 O plano é composto por 5 sumos detox de 500ml e em cada um deles, está registado o horário da toma. Ou seja, tem desde o pequeno almoço até ao jantar. 

IMG_1075

Processed with VSCO with a4 preset

Sinto-me realmente muito bem durante estes dias e principalmente nos dias seguintes. Sinto o meu corpo desintoxicado! É ótimo para purificar e libertar as toxinas que vamos acumulando. Para além disso, vejo sempre resultados na balança, por norma quase 1Kg o que torna tudo melhor.

Pensem sempre nestes programas como uma ajuda quando ultrapassamos os limites, quando queremos desintoxicar e até mesmo nos reeducarmos.

Se estão a pensar em fazer um plano detox, optem pelos da Detox Original . São saborosos, sem adição de água, açúcares e podem ao longo do dia (e devem) ingerir a quantidade de água que quiserem.

085CA5AB-59DC-40A8-8971-5A278AAA83D6.JPG

Aproveitem os 10% que tenho para vos oferecer na vossa compra (http://detoxoriginal.com/) basta colocarem o CÓDIGO: joanablog para poderem usufruir e passarem vocês também a ser bem verdinhos. 

Eu cá, já só penso é no próximo dia detox 💚

https://www.instagram.com/detoxoriginal/?hl=pt

https://www.instagram.com/joanablogyourdream/

NOVIDADES FRESQUINHAS

Olá malta,

Hoje venho deixar-vos uma novidade. Embora o canal já exista desde que criei o blog, nunca coloquei lá nenhum vídeo. Ao longo deste ano de blog, algumas de vocês e das seguidoras do instagram, foram me dizendo para eu me tornar “youtuber”. O certo, é que eu já tinha essa vontade, mas ainda não tinha tido oportunidade. Se pensarmos muito nas coisas, acabamos por nem as fazer, e assim sem pensar muito, recolhi algumas das vossas opiniões e lá vou eu criar conteúdos para o canal.

Deixo-vos ficar o link do canal. Subscrevam e partilhem comigo o que gostavam de ver por lá.

Beijocas.

https://m.youtube.com/#/channel/UCN73hTIW6IwuoYLkYorlv0w?view_as=subscriber

O MELHOR MORA CÁ DENTRO

O nosso país é realmente incrível,

Temos praias maravilhosas rodeadas de uma beleza única. Eu cá, gosto sempre de manter os mesmos sítios por perto, dizem que devemos voltar aos sítios em que já fomos felizes e eu tento sempre manter a tradição. Albufeira, Portimão, Lagos, tanto faz, a minha escolha é quase sempre a mesma, Alporchinhos especificamente Praia da Cova Redonda. Depois, como tem ao lado mais outra que eu adoro, aproveito e dou sempre uma saltada até essa, que é a praia da Senhora da Rocha. 

Processed with VSCO with a4 preset

A ideia que tenho, é que o Algarve, é um destino que nos permite fazer praia por mais tempo, por isso, ainda vão a tempo de dar uma saltada até lá. Eu cá, aproveitei muito bem o meu verão mas, confesso que já não tenho vontade nenhuma de me esticar numa toalha e apanhar banhos de sol. 

Contudo, deixo-vos ficar as praias por onde passei. Se não conseguirem aproveitar este ano, ficam na mesma a saber quais são e para o próximo ano já têm mais umas praias para visitarem.

Beijocas

IMG_3596IMG_3594Praia da Cova Redonda

FullSizeRender 3FullSizeRender 4Praia privativa do resort Vila Vita

IMG_3597IMG_3598IMG_3599FullSizeRender 2.jpgPraia da Senhora da Rocha 

UMA ESCOLHA PARA A VIDA

Há cerca de uma semana,

decidi mudar a minha vida, as minhas escolhas.

Devo dizer-vos que nunca fui uma amante de carne. Era algo que comia de vez em quando, maioritariamente fora de casa. Quanto ao peixe, já era outra conversa, poís desse eu gostava e muito, assim como alguns lacticínios (queeeeeeijo). Quando embarquei nesta aventura de perder uns quilos a mais (há 4 anos atrás), acabei por reduzir determinados alimentos e a carne foi uma delas.

Nunca tinha pensado sobre o vegetarianismo e o mundo vegan, era um tema sobre o qual ainda não me tinha dado ao trabalho de debruçar. O que é certo, é que há umas semanas atrás, em conversa com a minha prima Sofia, o assunto veio à baila e decidimos ver (ela em Paris e eu em Aveiro) alguns documentários centrados nestas questões. 

Bem, devo dizer-vos que não é algo que se consiga ver facilmente, são sem dúvida documentários que nos fazem repensar nas nossas escolhas de vida. Aquele que vi primeiro chama-se “Cowspiracy” que aborda de uma forma bem realista a insustentabilidade do nosso planeta. E agora vocês perguntam, mas o que é que isso tem a ver com o mudar de alimentação? TUDOOOO!!! O que não falta neste tipo de documentários, são opções plausíveis para deixarmos de consumir carne, de comer animais.  Este primeiro documentário fez-me logo querer mudar, fez-me repensar numa série de crenças e hábitos que já me eram intrínsecos. Se pensei nas questões do planeta?   pensei, claro que pensei, mas confesso-vos que não foi nunca essa a principal razão que me fez mudar. A principal razão foram os animais.

cowspiracy-poster

Abalada com “Cowspiracy”, decidi que era a altura ideal para dar continuidade à minha mudança e assistir a algo mais aterrador, mais realista, que na minha opinião todos nós sabemos destes acontecimentos mundiais, mas tal como eu, não tomamos consciência plena destes acontecimentos para não termos de lidar com a realidade. Malta, se com o documentário anterior verti umas lágrimas, com este, eu abri mesmo a torneira. O filme  “Earthlings” (Terráqueos, em português) mostra-nos o funcionamento das fazendas industriais e relata a dependência do ser humano pelos animais para obter alimentação, vestuário, diversão e experiências científicas.

Posso dizer-vos que dormi mal a noite toda, “Earthlings” virou-me ao contrário e deu-me um murro no estômago. A partir daqui, foi fazendo tudo sentido, deixei de me debater com algumas questões, como por exemplo, o porquê de alguns países da Ásia comerem cães. Ensinam-nos a amar um determinado tipo de animais e a torná-los como os nosso animais domésticos, mas onde ficam os outros? não podem ser amados? não podem ser domésticos também? Não me cabe a mim fazer as vossas escolhas, nem muito menos criticar o que comem ou não. A mim, cabe-me a minha consciência, a minha “pegada” no planeta. É claro que já comi muita carne, muitos animais, que já usei muitos produtos que foram testados neles e tenho outros que são em pele. O que importa é que a partir da minha escolha isso fique para trás, porque eu não posso mudar o que já fiz, mas posso mudar o que irei fazer. 

EarthlingsPoster_copy

O meu caminho até aqui ainda é minúsculo, mas digo-vos de coração, que é reconfortante e positivo aquilo que me espera pela frente. Tenho andado a pesquisar inúmeras receitas, alternativas e documentários que abordem estas questões todas. É claro que vou ter saudades do sushi, daqueles hambúrgueres e de todo tipo de queijos que já provei, porque era algo que eu realmente gostava de comer. Tenho tido alguma dificuldade na seleção de produtos de consumo porque em quase todos, está presente um derivado qualquer. Acredito que a longo prazo, deixarei de ter essa dificuldade. 

Deixo-vos ficar os nomes dos documentários que vi. Espero sinceramente que o meu testemunho vos suscite curiosidade e que também vejam esses documentários. 

Beijocas

 

Cowspiracy: O Segredo da Sustentabilidade (Netflix)

Earthlings (Youtube)

What the Health (Netflix)

 

DOMINGO DE ATLETAS

Apesar de ir treinar sempre pelos cabelos (mas vou),

considero-me uma desportista.

Num destes domingos, decidimos pôr o esqueleto à prova e fomos conhecer os famosos Passadiços do Paiva. Foi sem dúvida uma prova à minha resistência.

Tenho o hábito de treinar 3 a 4 vezes por semana, no entanto, e apesar de fazer um tipo de treino bem exigente, em nada se compara o tipo de preparação que 16 km exigem de nós. 

Confesso que o dia escolhido não foi o mais indicado devido às temperaturas, mas como decidimos iniciar a caminhada bem cedinho, só no trajeto de vinda (8 km depois) é que  começámos a sentir os verdadeiros efeitos da elevada temperatura. 

Como a malta é toda bem disposta e já nos conhecemos desde a Universidade correu ainda melhor. Todos são adeptos do desporto por isso, foi “canja” (só que não lol). Fomos bem abastecidos de fruta, frutos secos e muita água mas a verdade é que os últimos kms custaram um bocadinho.

Ainda assim, tenciono voltar novamente, mas numa altura do ano mais fresca. A paisagem ao longo de todo o percurso é maravilhosa. Desde cascatas, a ribeiros, a aves e a um verde de vários tons. Sem dúvida que se são amantes da natureza e do desporto, é um dos locais obrigatórios a visitar. Caso não sejam, vão na mesma e façam apenas um dos trajetos que é só de 8 km. 

Vale muito a pena malta e a entrada é de apenas 1€.

Beijocas  

IMG_1097FullSizeRender 36IMG_1102.JPGIMG_1120.JPGFullSizeRender 35.jpgIMG_1413

Calções: Zara | Fato de banho: Pull&Bear | Óculos de sol: Ray- Ban | Sapatilhas: Oysho

PARAÍSO AFRICANO

Olá “praieiros”,

Estou de volta e desta vez, par vos contar tudinho sobre as minhas férias na Tunísia.

Foi sem dúvida uma aventura daquelas, acho que nenhum de nós ia descansado. Foi a primeira vez que em toda a minha vida fui desconsolada, viajar sem aquela ansiedade de chegar ao destino. Para piorar, decidimos na noite anterior ao voo de ida, pesquisar pelo querido google tudo e mais alguma coisa sobre a Tunísia. Ou seja, começamos logo mal. Uma pessoa já estava cheia de medo e depois de ler aquelas “coisadas” fica tudo menos motivada. 

O que é certo é que as viagens estavam pagas e não havia nada a fazer. Ou ia-mos ou perdia-mos o dinheiro todo. Verdade seja dita, as meninas da agência foram incansáveis, super cuidadosas, prestáveis e principalmente, tiveram sempre o cuidado de referenciar o destino como sendo seguro.

Para nosso azar, o voo atrasou-se quase 3 horas (boaaaa, ainda mais alguma coisinha negativa à mistura) o que nos fez chegar ao aeroporto de Túnis-Cartago perto da 1h da madrugada. Tinha-mos pela frente cerca de 1:30H de viagem até ao hotel e como já era tarde (e de noite), a paisagem mal se via. Lá chegamos ao nosso hotel passada hora e meia de viagem. Fizemos o check in e “pumbas” para os quartos. Estávamos super cansados por isso, foi deitar e dormir como uns bebés. 

Eram 9:00 da manhã quando acordamos e fomos tomar o pequeno almoço. Ainda não estávamos 100% convencidos “lol” até que, chegamos ao lobby do hotel e nos deparamos com aquela vista incrível da parte exterior e da decoração do hotel. Bem malta, melhorou bastante o nosso humor, confesso, e depois de um bom pequeno almoço, ui ui já só faltava a cereja no topo do bolo. Pois, mas onde estava ela??? na praia meus amores na praia. Quando demos de caras com aquela praia e mar , “bemmmmmm” foi a alegria total.

IMG_9646IMG_0362IMG_0775

A partir daí, só vos tenho a dizer que foram das melhores férias que tive até hoje. Não me senti insegura uma única vez. O staff do hotel era super simpático, a comida ótima e a praia era vigiada diariamente por polícias. Tivemos ainda a sorte de conhecer um casal super simpático do norte, que se juntou a nós, a partir do terceiro dia. 

No nosso último dia por lá, no dia em que tinha-mos voo da parte da tarde, combinámos com o guia turístico do nosso hotel, fazer uma excursão para ficarmos a conhecer alguns lugares mais emblemáticos da Tunísia. Foi sem dúvida, uma manhã muito bem passada, fomos à medina de Tunes, onde podem fazer umas belas comprinhas com as coisas típicas deles, passámos pelas ruínas de Cartago e terminamos em Sidi Bou Said que é só a aldeia mais gira de sempre. 

Para finalizar, deixo-vos ficar algumas curiosidades à cerca das férias. Devem sempre regatear o que quer que seja que comprem por lá. Quer seja na praia quer na medina, pois é algo que faz parte da cultura deles.  A água é limpissima e tem uma cor espetacular. Já estive nas Caraíbas e a água não era tão boa visualmente. A partir das 5:30 da manhã já tem sol e as 7:30 já conseguem estar com o esqueleto ao sol. Falam árabe e francês e dominam bem o inglês na hotelaria e turismo. Fica também no final, o link do hotel, da agência e do operador. Qualquer dúvida ou curiosidade disponham.

Beijocas

FullSizeRender 26.jpgFullSizeRender 19FullSizeRender 22FullSizeRender 25IMG_0469IMG_0787FullSizeRender 18IMG_0286.JPGIMG_0323.JPGFullSizeRender 27

 

https://www.iberostar.com/pt/hoteis/sousse/iberostar-diar-el-andalous

http://www.bestravel.pt/agencias/detalhe/?id=142

http://www.soltropico.pt