SOL DE INVERNO

Estes dias de sol têm vindo mesmo a calhar, nem parece inverno. De manhãzinha e ao fim do dia ele aparece (o inverno) mas, o que é certo, é que durante o dia ele tem estado bem escondido e eu agradeço.

FullSizeRender.jpg

No sábado passado, antes de fazermos as últimas compras de natal, fomos passear pela ria de Aveiro e ver o pôr do sol.

IMG_1064.JPG

fullsizerender-1

img_0909

Estava um dia muito agradável, por isso, optei por usar um vestido assimétrico  e florido também ele nada invernoso. Como tal, não podia deixar de registar o momento. Aproveitei para fotografar a paisagem e o “look” do dia. Espero que gostem.

P.S.: Amanhã começa o inverno!

 

Beijocas

Anéis: Pandora | Botins: Seaside | Óculos: Ray-Ban | Vestido: Asos | Vestido interior : Intimissimi 

FESTEJOS E AREJOS

Hello sweeties,

Espero que o vosso fim de semana tenha sido doce como o meu. O meu foi marcado pela celebração de mais um amor, o casamento da “loira” (como eu gosto de lhe chamar). Foi muito bonito, desde a cerimónia na igreja ao copo de água na Quinta. E, como não podia deixar de ser, deixo-vos no post de hoje, o look do festão.

img_6446

IMG_0444.JPG

IMG_6544.JPG

Apesar de já estarmos em pleno Outono, o S. Pedro portou-se muito bem e brindou-nos com um dia cheio de sol e temperaturas amenas o que facilitou a vida a todos. O espaço exterior da Quinta era muito agradável, já para não falar na comida…estão a ver as bossas dos camelos? Aquelas que servem para eles armazenarem a água? Pois, eu levei as minhas também. Não estão bem a ver o que eu comi, mas posso garantir-vos que foi para a semana toda (lol).

fullsizerender-15

Comidas e festejos à parte, outro ponto alto do casório foi a mesa “latina”, não fosse essa a melhor mesa de sempre (a minha). Gente, quando digo melhor é mesmo a melhor (lol), e porquê? Porque estava lá o gangue das “sareias” (histórias de gajas) e os seus respetivos.

Ultimamente temos estado pouco tempo juntos, e quando estamos, é sempre um pouco a correr, mas ontem, foi “all night long”. Tivemos desde a dupla das penas, às caixas de óculos, à girls band, às danças de salão e o melhor, é que finalmente arranjamos o derradeiro brinde. Ou seja, brinde descoberto, festejos a noite toda. Posso garantir-vos que foi mesmo um festão e peras.

FullSizeRender (14).jpg

img_6471

O facto de termos estado aquele tempão todos juntos, e em modo “festa” foi algo que nos fez muito bem, fez-nos colocar as vidas em dia e principalmente colecionar mais histórias para recordar. Continuo a achar que apesar de poucas vezes, as vezes que estamos valem sempre a pena.

IMG_6447.JPG

Aproveito ainda para desejar-vos uma semana cheia de boas energias. Nunca se esqueçam, boas energias e pensamentos positivos geram consequentemente coisas boas.

Beijocas

Vestido: Asos | Relógio: Just Cavalli |Brincos: Parfois | Anéis: Silver House Joalharia e Pandora | Pulseira: Silver House Joalharia | Óculos: Ray-Ban | Sapatos: Michael Kors | Carteira: H&M

 

 

ADEUS VERÃO

Olá meninas, hoje decidi abordar um tema mais banal, um tema mais de “miúdas”.

As pessoas que já me conhecem bem, sabem que o verão, é a minha estação do ano preferida. Primeiro porque amo praia, segundo porque amo praia e terceiro porque amo praia. Vá, também adoro tudo o que envolve o verão. Os dias são maiores, mais quentinhos, livramo-nos das roupas quentes, os cabelos ficam mais claros e a pele mais escura.

Não sei se acontece o mesmo com vocês, mas o verão, deixa-me com outa disposição, com outro humor. Sou muito feliz com o verão na minha vida. E como estamos mesmo a deixa-lo partir, para recebermos mais um outono, decidi mostrar-vos alguns dos meus “looks” semi verão, semi outono.

Algumas das peças são já desta nova coleção. Espero que gostem e que entrem em força na nova estação que se aproxima.

Beijocas.

img_0708

1980-01-01-00-00-48

img_0710

2015-01-01-00-04-48

2015-01-01-00-06-30

Image.png

2015-01-01 00.27.24.jpg

img_0717

img_6103

image-1

Fotografias: AS

http://www.asos.com/

http://www.ray-ban.com/portugal

https://pt.intimissimi.com/

http://shop.mango.com/PT/

https://www.marcjacobs.com/women/sunglasses/

http://www.zara.com/pt/

 

 

 

DIETA, PARANÓIA OU SAÚDE

Quando abordamos este tipo de temas, geramos sempre, ou quase sempre, certas incongruências. Não é que sejamos apenas nós, a criá-las diretamente, acho que por diversas vezes, são mesmo os outros que fazem uma interpretação errada dos temas. Mas opiniões à parte, vou falar-vos do meu processo de emagrecimento/saúde.

Nunca me conheci como uma pessoa gorda, no entanto, com a entrada na Universidade, deixei a casa dos pais e a comidinha da mãe. Todo esse processo de adaptação, ganhou novas rotinas, jantaradas, saídas, noites mal dormidas, comidas pré-congeladas e fast food pelo meio. Com o passar dos anos este estilo de vida começou a refletir-se, e ao fim de 6 anos tinha passado dos 48 kg para os 58 kg. No entanto, engane-se quem pensa que se notava assim tanto o meu peso a mais.

A maioria das pessoas que convivia comigo, sempre achou que eu estava bem, no entanto eu estava sempre insatisfeita. Começava logo pelo tormento da roupa todos os dias, sempre uma luta para me sentir mais confortável e menos “gorda”. Relativamente à saúde, recordo-me que “o meu forte” eram as crises de vesícula/estômago, cerca de 3 a 4 vezes por ano lá tinha eu as ditas cujas.

Não estou a falar apenas de peso a mais a nível do aspeto físico, mas a nível do aspeto interior do meu organismo. No ano em que atingi o meu peso máximo (58kg), antes de iniciar o processo de perda de peso, inscrevi-me no ginásio, 3 vezes por semana lá ia eu religiosamente. Mas, mais uma vez, não surtiu qualquer tipo de efeito, e porquê? Pois…não fechava à boca!

Um dia, lá acordei toda revoltada da vida, e disse à minha mãe, (recordo-me perfeitamente das palavras) “mãe estou farta, quero fazer uma lipoaspiração às pernas”. A mulher ficou perplexa a olhar para mim, e eu, só repetia o mesmo. Ás tantas diz-me ela, já fartinha de me ouvir, mas tu és doida?! Sabes o que isso implica? “MÃAAAEEEE??? Claro, já fui a um cirurgião e tudo, diz que me tira cerca de 1 litro de gordura de cada perna”. Bem…juro-vos, até a mim me custa pensar naquilo que eu estava disposta a fazer. Estamos a falar de uma cirurgia, algo sério, com implicações para o nosso organismo. Pior, é um médico não nos dar qualquer tipo de conhecimento das opções mais saudáveis antes de partirmos para uma escolha tão drástica.

Obviamente, a minha mãe não me deu conversa nenhuma, e no dia a seguir eu já nem pensava nisso. Estão a ver aquelas ideias estúpidas que nos passam pela cabeça pelo menos uma vez na vida? Esta foi a minha.

Decidida a fazer algo por mim e pela minha saúde física, fui ao “milagreiro do norte” da perda de peso, fui à clínica do Dr. Fernando Póvoas. Já conhecia algumas pessoas e amigas que tinham frequentado a clínica e, tinham-me dito maravilhas, que os resultados eram espetaculares e que nos prescrevia uma medicação que nos auxiliava na perda de peso.

Gente…2 pontos muito importantes, estamos a falar de químicos que são utilizados para diversas patologias e são manipulados de forma a se concentrarem em apenas um comprimido. Somos acompanhados por médicos de clínica geral, ou seja, apesar de nos darem um panfleto com os alimentos a evitar e com o tipo de refeições que devemos fazer, não fazem um trabalho de reeducação alimentar.

Aqui esta o segundo ponto fulcral deste tipo de dietas, se não reajustarem os hábitos alimentares, esqueçam os milagres, até porque a medicação não é para a vida e depois voltam ao mesmo ciclo vicioso ou até pior.

Como foi então a minha experiência? Muito positiva, ao fim de 1 mês e meio já tinha perdido 6kg e ao fim de 4 meses já pesava 49kg. Ou seja, menos 9kg ao todo.

Não estão bem a ver, todas as pessoas me diziam, “estas tão magra”, “gostava mais como estavas antes”, “acho que perdeste peso a mais”, era raro alguém me dizer “bem, estas ótima”. A parte boa, é que eu sentia-me maravilhosamente bem assim, sentia-me eu. Ao final de 9 meses de medicação contínua, cortei radicalmente a toma e procurei a ajuda de uma nutricionista.

Recorri à Dra. Ana Bravo, que me ensinou alguns truques alimentares, como por exemplo, consumir outro tipo de hidratos de carbono e afins (mas prometo abordar o tipo de alimentação noutro post) juntamente com uma medicação homeopática. Resultou muito bem e mantive os 50/51kg.

Ainda nesse ano, 2014 decidi voltar à rotina do exercício físico. Foi um processo gradual, até porque eu era muito preguiçosa no que toca ao exercício físico, mas digo-vos, não vivo sem ginásio atualmente, vou religiosamente 3/4 vezes por semana e aí sim, vi resultados muito satisfatórios.

Hoje em dia, continuo a ser acompanhada por uma nutricionista (com outros objetivos), com quem desde do início, estabeleci uma relação bastante empática. Algo que é fundamental para o sucesso de ambas as partes. A Dra. Dinora que é quem me acompanha, é licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e tem ainda uma pós-graduação em Nutrição Clínica, pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. De momento encontra-se em fase de conclusão da tese de Mestrado de Nutrição Clínica na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.

Contudo, gostaria apenas de vos esclarecer, que eu inicialmente, optei pelo método mais fácil (medicação) mas, existem diversas formas hoje em dia de perdermos peso. O que principalmente tem que se destacar neste processo, é a nossa força de vontade. Não pode faltar motivação nem autocontrole. Felizmente e devido ao curso que tirei, foi algo que fui trabalhando e desenvolvendo e ajudou-me bastante.

Relativamente à minha ideia estúpida, queria referir, que no meu caso, não se justificava de todo. Nunca me submeti a qualquer tipo de cirurgia estética e não sou daquelas pessoas que condena ou diz “eu nunca”. Cada um faz e principalmente tem o direito de fazer o que achar melhor para a sua vida. Não abordem é este tipo de tema com ligeireza, infelizmente ainda se pode morrer numa cirurgia.

Tenho 1,62 cm e peso atualmente 49 kg. Mas o mais importante é a percentagem de gordura que tenho no meu corpo, que é 14%. A balança comum (a doméstica), não passa de um medidor irrealista, só as balanças que medem a nossa composição corporal é que são fiáveis. 

Por isso, se estão a pensar iniciar um processo de perda de peso, ou até mesmo reajustar hábitos alimentares, aconselho-vos a procurar a ajuda de um profissional especializado na área.

Como habitual, deixo-vos alguns links.

Beijocas.

FullSizeRender 11IMG_4040.JPGIMG_3579.JPG

 http://dinorabastos.blogs.sapo.pt/ 

https://www.facebook.com/dinorabastoshealthycorner 

Dá apoio em várias clínicas:

Lisboa (Clinica Milénio);

Aveiro  (Body Luxury Clinic);

Águeda (Cliria- Clinica da Luz, Espaço Saúde);

Nutricionista no Hospital de Aveiro (Empresa EUREST);

Promove vários workshops, palestras e cursos para diferentes grupos alvo;

 Participação em alguns programas de TV.